Últimas Notícias

Post Top Ad

Veja as últimas notícias:

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Ecologia - Grupo de Trabalho para preservação do boto começa suas atividades

Publicado em Quinta, 06 Dezembro 2012 11:04

Um Grupo de Trabalho (GT) do boto foi criado por uma iniciativa da
Associação dos Amigos do Peixe-Boi, pois eles também fazem um trabalho
e pesquisa técnico-científica com botos. A Secretaria de Estado do
Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (SDS), apoiou a
iniciativa, pois foi procurada para ajudar na questão da conservação e
proteção dos botos vermelho e tucuxi.

O boto vermelho está sofrendo matança por conta da pesca da
piracatinga, um bagre que está sendo comercializado desde 1995, hoje
já está com uma cadeia produtiva bem consolidada no Estado do
Amazonas. Embora o Estado não consuma muito esse pescado, ela tem
proporcionado geração de renda aos pescadores do interior, pois, é
comercializado para fora, principalmente para Colômbia. O peixe também
é conhecido como douradinha, piratinga ou mota, a piracatinga é um
animal que é atraído por cheiro de carniça, então por isso eles matam
botos e jacarés para atrair o pescado.

Objetivo do GT – O GT vai estudar alternativas que servirem para a
pesca da piracatinga para combater a pesca e o abate de botos e
jacarés. Da mesma forma pesquisar as possibilidades para promover a
conservação e proteção do boto, não só os botos como os jacarés, mas
devido a particularidade da reprodução dos botos, ele está mais
suscetível do que o jacaré a ser ameaçado de extinção.

Proibição da pesca de botos - A pesca e a caça de botos é proibida
pela lei 5.197, assim como a do jacaré. É a lei de proteção à fauna,
não é permitido caça nem captura desses animais. Então se deve lançar
mão de outras estratégias para combater isso, inclusive estudando
iscas alternativas. Existem algumas sugestões como a utilização do
próprio pescado (piracatinga), o uso das vísceras, peles, e também a
utilização de outros pescados.

Dificuldades – De acordo com a analista do Instituto de Proteção
Ambiental do Estado do Amazonas (IPAAM), responsável pela Gerência de
Fauna do IPAAM e também coordenadora do GT de Botos, Sônia Canto, a
dificuldade maior é a questão logística. "Os frigoríficos estão nos
grandes centros e o pescador da piracatinga está lá no meio do rio,
nas calhas do rio, então o desafio é esse", disse a coordenadora.

Outra alternativa segundo Canto, é a proibição que será estudada e
isso pode ser transformado numa Instrução Normativa (IN) feita pela
SDS, ou numa Resolução pelo Conselho Estadual de Meio Ambiente do
Amazonas (CEMAAM) para a proteção do boto. E a partir disso reforçar
o que a lei 5.197 já estabelece.

O GT também tem o intuito de fazer campanha para essa proteção através
da conscientização das pessoas, fazer uma série de atividades em
conjunto com os mais diferentes órgãos pra que possa realmente
conseguir combater esse tipo de crime e então favorecer a conservação
da espécie.

O Grupo de Trabalho é recente, foi publicado no mês de outubro no
Diário Oficial do Estado. A SDS enviou os ofícios solicitando que as
instituições indicassem seus representantes e suplentes pra participar
da reunião. A primeira reunião aconteceu no dia 21 de novembro, depois
aconteceram duas reuniões extraordinárias.

Início das atividades do GT – Depois do processo de publicação e a
espera dos devidos representantes de cada instituição envolvida no GT,
o grupo se reuniu para a sua II Reunião Ordinária na última
terça-feira (4), na sede da SDS, para discutir a partir dos estudos
feitos nesse período as estratégias para a efetivação da conservação
do boto.

As instituições que fazem parte do Grupo de Trabalho (GT) do boto, são
Instituto de Proteção Ambiental do Estado do Amazonas (IPAAM),
Secretária de Estado do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável
(SDS), Comissão de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Codesav),
Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa), Universidade
Federal do Amazonas (Ufam), Universidade do Estado do Amazonas (UEA),
Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Secretaria
de Estado da Produção Rural (Sepror), Fundação de Amparo à Pesquisa do
Estado do Amazonas (Fapeam), dentre outras.

Meta do Grupo de Trabalho – A coordenadora do GT, Sônia Canto
enfatizou que até início de janeiro o grupo encaminhará uma Resolução
ou IN regulamentando a pesca da piracatinga, ou métodos de produção.
"A gente espera que até janeiro tenha sido encaminhada uma instrução
normativa, feita pela SDS, regulamentando a pesca, ou métodos de
produção, ou uma Resolução pelo CEMAAM.///Sara Matos

Fonte: http://www.blogdafloresta.com.br/index.php/política/706-grupo-de-trabalho-para-preservação-do-boto-começa-suas-atividades

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post Top Ad

Your Ad Spot